O Grupo EDUCOM

O Grupo EDUCOM

O Grupo de Estudos “Educação Econômica e Teoria Piagetiana” – EDUCON – foi fundado em 2011, e integra o Laboratório de Psicologia Genética, da FE da Unicamp, coordenado pela Professora Doutora Orly Zucatto Mantovani de Assis e liderado pelas professoras Dra. Maria Belintane, Dra.Sonia Bessa e Dra. Valéria Cantelli.

Composto por doutores em Educação e especialistas em Psicologia e Desenvolvimento Humano que, sensíveis às questões ligadas ao comportamento financeiro e de consumo de crianças jovens, adultos e famílias, tem se dedicado, particularmente, à análise dos impactos do consumismo e falta de estratégias na administração financeira. Assumindo o compromisso de incentivar a todos a lutar em prol da não mercantilização da infância, de atitudes sustentáveis e de uma vida financeira equilibrada e saudável.

São educadores que, voluntariamente, se reúnem mensalmente, com o objetivo estudar as variáveis que incidem na tomada de decisões econômicas individuais e coletivas; estudar os mecanismos psicológicos que está implícito em determinados comportamentos econômicos; desenvolver e publicar pesquisas sobre o pensamento e o comportamento econômico; organizar e participar de eventos na área de Educação Econômica; além de promover cursos e orientar programas educacionais de modo a promover a Alfabetização Econômica dos brasileiros.

Um pouco de história

A linha de pesquisa Educação Econômica e teoria piagetiana foi organizada pela Profª Drª Orly Zucatto Mantovani de Assis, coordenadora do Laboratório de Psicologia Genética da Faculdade de Educação da UNICAMP que, sensível à necessidade de discussão dessa temática, acolhe aos pesquisadores interessados em estudar as questões referentes ao consumo.

Os primeiros trabalhos sobre a gênese dos conceitos econômicos foram realizados pelas italianas Ana Berti e Ana Bombi. Quanto à compreensão do mundo pela criança, demonstrando a importância do conhecimento social para o desenvolvimento cognitivo da criança temos os estudos o Prof. Dr. Juan Delval – Universidade Autônoma de Madrid/Espanha e, na América Latina, temos o
pioneirismo da a Profª Drª Marianela Del Carmen Denegri Coria. Seus estudos, na área da Psicologia Econômica e a proposição de uma Alfabetização Econômica trazem temáticas significativas e contextualizadas para a realidade brasileira.

As pesquisas realizadas pelo Laboratório de Psicologia Genética:

  • Araújo (2007) – O desenvolvimento do pensamento econômico em crianças: avaliação e intervenção em classes de 3ª a 4ª séries do ensino fundamental.
  • Silva (2008) – Alfabetização Econômica, Hábitos de Consumo e Atitudes em Direção ao Endividamento de Estudantes do Curso de Pedagogia.
  • Cantelli (2009) – Procedimentos utilizados pelas famílias para a educação econômica de seus filhos.
  • Ortiz (2009) – Educação para o consumo: diagnóstico da compreensão do mundo econômico do aluno da educação de jovens e adultos.
  • Braga (2010) – Educação econômica: um olhar sobre a educação ambiental.
  • Fermiano (2010) – Pré-adolescentes (“tweens”) – desde a perspectiva da teoria piagetiana à da Psicologia Econômica.

 

Principais descobertas

As pesquisas que envolvem crianças, jovens e famílias possibilitaram:

1 – Observa-se que crianças e jovens de diferentes níveis socioeconômicos estão inseridas num contexto no qual:

  • o consumo está presente na vida das crianças e jovens;
  • recebem massivamente dinheiro;
  • compram ou querem comprar os mesmos itens;
  • desejo de compra se concentra em eletrônicos;
  • poupam para gastar depois;
  • necessidades satisfeitas pelos pais e, mesmo assim, recebem dinheiro para seus gastos.
  • todos têm acesso às diferentes mídias;
  • a televisão é a rainha da mídia;
  • assistem a comerciais;
  • tecnologias estão presentes na maioria dos lares.
2 – Em relação aos pais e educadores, observa-se que:

  • um número expressivo disponibiliza dinheiro para os filhos sempre que pedem ou precisam;
  • baixo percentual utiliza a oferta regular de dinheiro na forma de mesada ou semanada para que os filhos tenham o compromisso de administrá-lo;
  • tendem a comprar ou querer comprar o que os filhos pedem;
  • tecnologias estão presentes na maioria dos lares, têm acesso às diferentes mídias;
  • apresentam, predominantemente, comportamentos econômicos intuitivos e não planejados na administração financeira;
  • defendem a importância de controlar o dinheiro e de poupar, mas recorrerem frequentemente ao crédito;
  • sente-se despreparados diante da massificação do consumo e dos apelos do marketing;
  • acreditam que a educação econômica deva fazer parte da formação das crianças, mas não promovem ações sistemáticas para fomentar hábitos e condutas adequadas para o consumo.

Os resultados

Dessa forma podemos inferir que, o consumo é, para as crianças e jovens, um ato concreto, fácil de compreender. No entanto, relacionar causas e consequências, explicar as suas ações, expressar o que pensa, pressupõem a utilização de uma lógica ainda não construída.

Há necessidade de organizar uma ação educativa intencional cujo objetivo é trabalhar noções econômicas básicas e as estratégias para tomar decisões adequadas que permitam aos sujeitos situarem-se ante a sociedade de consumo como pessoas conscientes, críticas, responsáveis e solidárias.
Os resultados das pesquisas assemelham-se aos encontrados nos estudos de Denegri (1997; 1998; 1999; 1999a; 2003; 2005; 2006; 2007); Amar et al (2001; 2002; 2008).

 

Objetivos gerais

  • Aprofundar estudos e realizar pesquisas na área da educação econômica, fundamentadas na Psicologia e Epistemologia Genéticas de Jean Piaget.
  • Participar ativamente de atividades acadêmicas: pesquisas, organização de eventos, apresentação de trabalhos em congressos, entre outros.
  • Compreender os processos (cognitivos, afetivos e sociais) envolvidos na construção do conhecimento do social, particularmente, dos aspectos ligados ao mundo econômico, analisando e buscando compreender os elementos que intervém nesse processo.

Objetivos específicos

  • Conhecer como as pessoas, de diferentes faixas etárias e de nível socioeconômico, se relacionam com as solicitações do mundo econômico;
  • Ampliar a compreensão dos conceitos econômicos que permeiam o cotidiano;
  • Estudar as pesquisas desse campo de conhecimento;
  • Realizar e divulgar pesquisas da área;
  • Organizar projetos e materiais que subsidiem as ações na área de Educação Econômica.

Parcerias

Universidade de La Fronteira / Temuco/ Chile – Profa. Dra. Marianela Denegri Coria .

As áreas de estudo

  • O conhecimento social e a compreensão do mundo econômico;
  • A psicogênese das noções econômicas e os processos envolvidos nesta construção;
  • A Educação Econômica e a Psicologia Econômica;
  • Comportamento de consumo e financeiro;
  • Socialização e Alfabetização Econômica;
  • A didática de Educação Econômica: financeira e de consumo.

Palavras-Chave

Conhecimento Social; Desenvolvimento Cognitivo; Educação Econômica; Psicologia Econômica; Alfabetização Econômica; Socialização Econômica; Consumo; Finanças; Formação de Professores; Didática de Educação Econômica.

Composição do Grupo

Coordenação:
Profª Drª Orly Zucatto Mantovani de Assis

Líder:
Profª Drª Maria A. Belintane Fermiano

Vice Líder:
1ª. Profª Drª Valéria C. B. Cantelli
2ª. Profª Drª Sonia Bessa

 

Membros:

Cristiane Farias Lima, Daniela L. Merxede, Denise de S. P. Ferreira, Fernanda Destefano de S. Leite, Karine Fernanda da Silva, Jhéssica Lâine Ferreira, Mara Sueli da Silva, Talita S. Bessa

 

Critérios para receber novos integrantes

Apresentar justificativa contendo os motivos pelos quais o(a) candidato(a) deseja fazer parte do grupo.
Disponibilidade de tempo para:

  • Participar dos encontros mensais;
  • Estudar efetivamente a bibliografia proposta;
  • Realizar pesquisas ou colaborar efetivamente em sua realização;

Contato

Email – maria.belintane@gmail.com

 

Para saber mais

O EDUCOM oferece palestras, orientações de trabalhos acadêmicos sobre o tema, desenvolve pesquisas, publicações de artigos, dando suporte à implantação de programas escolares, consultoria para projetos e currículos, na área da Educação Econômica: financeira e de consumo.

Visite nossa página no Facebook e nosso blog: Infância, consumo e família – http://mariabelintane.blogspot.com.br/